Um fenômeno que infelizmente acontece com muitos empreendedores é fazer um esforço hercúleo para conseguir clientes, conseguir um faturamento relevante, pagar suas contas em dia e no final do mês ver que todo aquele dinheiro simplesmente evaporou. C

Um fenômeno que infelizmente acontece com muitos empreendedores é fazer um esforço hercúleo para conseguir clientes, conseguir um faturamento relevante, pagar suas contas em dia e no final do mês ver que todo aquele dinheiro simplesmente evaporou.

Considerando que ninguém quer que isso aconteça com você, seguem algumas dicas para manter as contas da sua empresa em dia e que o desejado lucro apareça no final do mês.

1- Sem medição não há controle

Digamos por exemplo que você tenha interesse em reduzir seu peso. A primeira medida seria comprar uma balança, para acompanhar o seu progresso, correto?

Para a análise financeira, a ideia é muito similar. Sem um bom controle dos seus gastos, de nada adiantar aplicar diversas ações de corte de custo ou aumento de receita se você não souber o resultado que cada uma dessas ações gerou.

É importante também ressaltar que um dos hábitos mais nocivos nessa área é misturar o dinheiro pessoal com o da empresa. Se você comete esse erro, sente urgentemente para conversar com o seu contador e ver como resolver a situação.

Por mais que seja chato controlar absolutamente todas as entradas e saídas, é o primeiro passo para qualquer tipo de análise. Nessa área, existem diversas possibilidades, tanto tecnológicas quanto a contratação de pessoas que tenham como tarefa o controle das movimentações.

2- Saiba diferenciar os ativos dos passivos

Em termos conceituais, a principal diferença é que enquanto o ativo é capaz de gerar retorno direto, o passivo simplesmente exige mais e mais gastos.

Por exemplo, ter um carro que te leve para as reuniões pode trazer um retorno direto de tempo, que pode se converter em mais reuniões e mais vendas. Porém, não há muita diferença prática entre ter um carro popular e uma Ferrari para ir até as reuniões.

Apesar de um bom carro poder ajudar na imagem com o cliente e auxiliar no conforto, sem dúvidas existe uma linha que separa a funcionalidade da ostentação.

Bom senso é fundamental nessa hora.

3- O timing correto pode fazer toda a diferença

Para finalizar, um ponto mais do que fundamental na gestão financeira da sua empresa é o fluxo de caixa. Ou seja, quando cada movimentação entra e sai no seu caixa.

Digamos por exemplo que você tenha feito uma venda de R$1 milhão, porém levará 20 meses para receber (R$50 mil por mês). Porém, no lado dos custos, suas despesas mensais somam R$75 mil. Apesar da bela venda, sua empresa terá dificuldades para pagar as contas no dia a dia.

Além de fazer o máximo para receber o mais rápido o possível e pagar mais para frente, existem algumas linhas de financiamento específicas para o capital de giro.

Para se aprofundar no tema, recomendamos o artigo O que é capital de giro e como gerenciá-lo.

Conclusão: Saber o que está fazendo é o primeiro passo

Só o fato de estar lendo esse artigo já mostra que você tem interesse em melhorar as suas finanças. Isso sem dúvidas já te coloca na frente de muita gente que não está nem aí para as contas no final do mês.

OUTRAS NOTÍCIAS

Confira outras notícias que são destaques